Pinturas 
bbblbbbr
Abertura

24 de junho, 2014

Período Expositivo

25 de junho, 2014 a 09 de agosto, 2014

Press Release [PDF] ↓

Em Cartaz na Saatchi Gallery, até novembro, Malta exibe na Galeria Pilar série de trabalhos criados nos últimos dois anos, nos quais a abstração e a figuração se misturam em inventivas composições.

A Galeria Pilar tem o prazer de apresentar, entre 24 de junho, às 19h, e 09 de agosto de 2014, a primeira exposição individual do artista Antonio Malta Campos na galeria. Nesta mostra, Malta reúne sua produção mais recente. São telas grandes, em óleo ou acrílico, onde a abstração e a figuração se misturam em inventivas composições. O pintor Bruno Dunley assina o texto de apresentação da exposição.

Fruto da geração 80, Malta integrou o grupo Casa 7 em sua formação inicial (com os artistas Rodrigo Andrade, Paulo Monteiro, Carlito Carvalhosa e Fábio Miguez). Malta saiu em 1983 e não chegou a expor com o grupo (Nuno Ramos entrou em seu lugar). Depois da Casa 7, Malta participou de exposições coletivas, se formou em arquitetura pela FAU USP e trabalhou como arquiteto. Retomou sua carreira de pintor em 1998, e a partir de então vem fazendo exposições individuais e participando de coletivas. Atualmente, participa (com quatro grandes telas) da coletiva “Pangaea: New Art from Africa and Latin America”, na Saatchi Gallery em Londres.

De acordo com o próprio artista, sua obra se fundamenta no processo de construção artesanal vivenciado no atelier. A feitura de suas pinturas é iniciada com um desenho ou esboço, e depois há a escolha das cores. A descoberta de soluções pictóricas no ato de pintar é parte integrante do processo. É um método onde a experiência, a imprevisibilidade e a subjetividade são fundamentais.

Gabriela Salgado, curadora argentina baseada em Londres e autora do texto do catálogo da exposição Pangaea na Saatchi Gallery, afirma: “O resultado final das pinturas parece sugerir uma narrativa: personagens solitários numa paisagem mínima, olhando diretamente para o vazio ou para nós, como se fossem heróis perdidos. Há também outras obras, que contém uma repetição ortogonal de elementos individuais, tais como crânios ou figuras enigmáticas, elementos que produzem um efeito de interferência de elementos abstratos e figurativos”.